Alcoa doa R$ 1,4 milhão para a saúde de Juruti (PA) – Associação Brasileira do Alumínio – ABAL
Acesse a área do associado Fale Conosco
← voltar para Banco de Notícias

Alcoa doa R$ 1,4 milhão para a saúde de Juruti (PA)

 

Por conta do novo coronavírus, a Alcoa, o Instituto Alcoa e a Alcoa Foundation já destinaram, desde abril, mais de R$ 1,4 milhão para a área da saúde de Juruti, no Oeste do Pará. Além disso, em parceria com a Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus, a companhia colaborou com a contratação de médicos intensivistas para a região – onde opera uma mina de bauxita.

“Cuidar das pessoas é um dos valores da Alcoa desde antes da pandemia. A empresa sempre manteve atenção especial à saúde no município. Desde que a mineradora começou a operar em Juruti, em 2009, até este ano, foram R$ 77,4 milhões alocados”, acrescenta Genesis Costa, gerente-geral da Alcoa Juruti.

A compra de equipamentos, tais como reanimadores pulmonares, desfibriladores, oxímetros, kits laringoscópios e camas hospitalares, além de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e kits de testes para o município, fizeram a diferença na opinião de Alan Torres, diretor do Hospital Municipal de Juruti Francisco Rodrigues.

“Durante os momentos mais difíceis dessa pandemia, percebi a capacidade que a empresa teve em nos apoiar, demonstrando toda a sua sensibilidade. Até mesmo antes da doença se estabelecer no Brasil, a Alcoa começou a se organizar, preocupada com a saúde de seus funcionários e com a comunidade”, relata Torres.

A contratação de médicos intensivistas das cidades de Belém (PA), Belo Horizonte (MG) e São Paulo (SP) possibilitou ainda atender cerca de dez pacientes graves no Hospital 9 de Abril.

“Foi desafiador e surpreendente. O objetivo era implantar um serviço de alta complexidade com os recursos que tínhamos até ajustar a realidade. Todos se empenharam arduamente, lidamos com pacientes graves, mas o crescimento pessoal e profissional ficou marcado”, comenta Márcio Alcino Zeuli, médico de São Paulo.

Juruti também contou com reforço de atendimento nas zonas rurais, por meio do Barco-Hospital Papa Francisco, que passou pelas regiões da Galiléia, Guaranatuba, Uxituba, Maravilha, Nova Canaã e Sabino, e realizou mais de 1,6 mil atendimentos, além da doação de 400 cestas básicas e 1 mil refeições.

Fonte: Portal Revista Alumínio