NOTÍCIAS
11 de junho de 2018
Instituto Alcoa apoia um dos maiores projetos de diagnóstico social em Juruti
O índice de Progresso Social fará um Raio X social do município, a partir de dados levantados e analisados pelo Imazon

O Instituto Alcoa destinou R$75 mil à elaboração do IPS – Índice de Progresso Social – do município de Juruti. A parceria com o Instituto Juruti Sustentável (IJUS), que contribuirá com R$ 74 mil, vai garantir os estudos que estão sendo desenvolvidos pelo Imazon – Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia. O diagnóstico prévio sobre a viabilidade de utilização do Índice de Progresso Social (IPS) em Juruti deverá ser entregue no próximo mês de julho, quando o Imazon também apresentará uma proposta para realização do levantamento final em 2019.

O IPS é um sistema que mede os indicadores para acompanhar o desenvolvimento do município e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, como metas a serem atingidas até 2030. Na definição do Imazon, o progresso social “é a capacidade de uma sociedade em satisfazer as necessidades humanas básicas dos seus cidadãos, criando as condições para que todos os indivíduos atinjam pleno potencial.”

Para o representante do Imazon, Adalberto Veríssimo, o IPS é uma ferramenta que funciona como “um Raio X social do município, uma vez que levanta dados de segurança, nutrição, habitação, educação, saúde e outros mais, nas suas diversas comunidades”. Para ele, é um importante instrumento de gestão, pois pode influenciar muito, por exemplo, no Plano Plurianual do município. “Por meio dele, o gestor pode saber os pontos prioritários para atender o território com políticas públicas em áreas prioritárias como educação, saúde e segurança. Também é instrumento de informação, de transparência e formação de consciência cívica”.

Foto: Alcoa

O gerente de Relações Institucionais da Alcoa Juruti, Rogério Ribas, considerou a iniciativa extremamente importante, já que a última versão dos indicadores de Juruti é de 2011, quando a Alcoa apoiou o trabalho desenvolvido em parceria pela Fundação Getulio Vargas. “Esses indicadores servem para direcionar investimentos no sentido de concentrar e otimizar nossas forças para que o município avance economicamente e socialmente. A ideia é que até 2019 possamos ter condições de fazer, também, avaliações comparativas com outros municípios”, disse.

Para a diretora social em exercício do IJUS e representante do Sindicato dos Profissionais de Educação de Juruti, Albélia Tavares, essa parceria entre o Instituto Alcoa, IJUS e Imazon é primordial, pois vai trazer um estudo mais detalhado do município para que se possa propor ações muito mais pautadas na realidade local.