NOTÍCIAS
6 de junho de 2017
Ministério das Cidades oficializa PSQ de Portas e Janelas de Correr de Alumínio
O novo programa visa atender às necessidades de segurança e conforto dos consumidores

thumb-img-noticia-01-06jul2017O Ministério das Cidades, por meio do PBQP-H – Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Habitat – acaba de oficializar em seu website o novo Programa Setorial da Qualidade de Portas e Janelas de Correr de Alumínio. O novo programa tem como objetivo elaborar mecanismos que garantam que portas e janelas de alumínio comercializadas em todo o País apresentem a qualidade necessária para que possam garantir segurança e conforto, atendendo às necessidades dos usuários.

O programa tem como mantenedora a AFEAL – Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio – que representa empresas que fabricam, importam, comercializam ou distribuem portas e janelas de alumínio e também companhias responsáveis pelos componentes, ferragens e selantes empregados na montagem dos produtos, e traz como coparticipante a ABAL – Associação Brasileira do Alumínio, algo inédito e de extrema relevância para a valorização do setor. A entidade, por sua vez, reúne toda cadeia produtiva do alumínio, entre eles os produtores de tubos e perfis extrudados e os fabricantes de sistemas de esquadrias de alumínio.

De acordo com o presidente executivo da ABAL, Milton Rego, a caixilharia de alumínio é a grande vitrine do metal na construção civil. Leve, durável e com diversas possibilidades de acabamentos, são amplamente utilizadas por arquitetos e projetistas em empreendimentos de todo porte e padrão. “Considerando a importância desse setor, a validação do PSQ de Portas e Janelas de Correr de Alumínio possibilitará a integração e melhoria da qualidade de toda a cadeia, bem como trará maior segurança tanto para as empresas como para os consumidores”, comenta.

Assim, pela primeira vez, as empresas sistemistas, extrusoras, beneficiadoras de perfis, fabricantes de componentes e ferragens, fabricantes de selantes, além das empresas fabricantes de portas e janelas de correr, estão todas agregadas ao programa.

Para o presidente da AFEAL, Antônio Antunes, este é um momento histórico, que deve mexer bastante com todo o mercado. “A esquadria de alumínio está entre os produtos mais importantes da construção civil e é um produto complexo. Tendo um programa rico como este em pleno funcionamento, certamente nivelaremos nosso segmento pelo alto e teremos mais braços para valorizar nosso produto, trazendo mais segurança, tranquilidade ao consumidor e isonomia competitiva ao mercado”, esclarece.

Produto-alvo

O Programa Setorial da Qualidade de Portas e Janelas de Correr de Alumínio aborda inicialmente como produtos-alvo janelas de correr de alumínio para dormitórios e salas, englobando a janela de correr com duas folhas de vidro, a janela de correr com três folhas com venezianas e todas as folhas móveis, com dimensões máximas de 1,50 x 1,20 m.

Estudo realizado pela AFEAL apontou que em 2016 o segmento de esquadrias entre vãos teve volume de produção de 38,8 mil toneladas. Dentro deste universo, as janelas de correr correspondem a 22,4 mil toneladas, significando 58% do mercado organizado, o que demonstra a relevância do Programa Setorial da Qualidade de Portas e Janelas de Correr de Alumínio. Os associados da AFEAL são responsáveis pela produção de 12,5 mil toneladas de janelas de correr, representando 56% do mercado organizado destes produtos.

Empresa Gestora Técnica

A empresa escolhida para fazer os ensaios e organizar os processos de combate a não conformidade foi a TESIS. É um parceiro sólido, no mercado desde 1989, com mais de 290 ensaios acreditados pelo Inmetro e que hoje tem 18 PSQs sob seu comando.

Ela é responsável pela verificação do atendimento aos procedimentos de qualidade, feita de acordo com a ABNT NBR 10821 – Esquadrias Externas para Edificações, em observação da ABNT NBR 15575 – Edificações Habitacionais – Desempenho. O potencial desempenho das esquadrias de correr é verificado através de ensaios para determinar a sua permeabilidade ao vento, estanqueidade à água, resistência às cargas de vento e aos esforços de manuseio, e a sua isolação sonora.

Para saber mais detalhes sobre o programa, clique aqui e acesse a página oficial do Ministério das Cidades. Para participar, entre em contato com a AFEAL pelo telefone 11 3221-7144 ou com a ABAL pelo 11 5904-6450.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *