← voltar para Banco de Notícias

Hospital mantido pela MRN faz levantamento epidemiológico no distrito de Porto Trombetas (PA)

 

Com o intuito de reforçar as medidas preventivas de combate à Covid-19, o Hospital de Porto Trombetas (HPTR), mantido pela Mineração Rio do Norte (MRN), localizado no distrito de Porto Trombetas, no município de Oriximiná, iniciou uma pesquisa epidemiológica que abrangerá os cerca de 6 mil residentes na vila. A ideia é fazer um mapeamento da saúde dos moradores, identificando doenças respiratórias e crônicas.

O levantamento epidemiológico tem o suporte técnico do departamento de Tecnologia & Informação (TI) da MRN, que desenvolveu o aplicativo para que os profissionais de saúde do hospital pudessem fazer o questionário por meio de smartphones e tabletes. Ao final da pesquisa, os questionários são enviados à base de dados do aplicativo, para serem tabulados e analisados, posteriormente.

“A partir desse perfil, teremos mais segurança de saber como está a saúde das pessoas, em Porto Trombetas. Esses dados também nos ajudarão a ter maior controle da pandemia”, explica Gustavo Estanislau, diretor Clínico e Técnico do HPTR.

Testagem sanguínea por meio de plataforma de inteligência

O Hospital de Porto Trombetas também está fazendo a testagem sanguínea, como forma de assegurar o retorno dos empregados da Mineração Rio do Norte para o distrito. Em uma plataforma de análise é possível com um simples hemograma ter o indicativo se a pessoa está com algum problema de saúde. A plataforma foi desenvolvida pela startup Beyond Mining, especializada em tecnologia de mineração e inteligência de dados.

“Estamos adotando todas as barreiras possíveis para prevenção à Covid-19, como a pesquisa epidemiológica, a testagem sanguínea, o atendimento dos pacientes, o reforço da equipe médica e de enfermagem, e o reforço dos equipamentos hospitalares. Destacamos também que a MRN vem agindo de forma muito protetora com a sociedade, adotando todas as medidas de prevenção junto aos seus empregados e comunidades vizinhas. Também e também é importante que todos façam a sua parte, usando máscara, evitando sair de casa e fazer aglomeração, além de ter uma boa higienização pessoal e da casa. Logo isso tudo vai passar e retornaremos a vida ao normal”, acredita Gustavo Estanislau.

Crédito de fotos e imagens: Juraci do Vale