NOTÍCIAS
26 de Maio de 2017
ABAL inaugura Centro Cultural do Alumínio
Instalado na sede da entidade, espaço aproxima sociedade e indústria por meio de conteúdos técnicos, históricos e artísticos sobre o alumínio

img-ABAL-inaugura-Centro-Cultural-do-Aluminio
Em um evento reservado a associados e parceiros da indústria, a ABAL inaugurou, no último dia 17 de maio, o Centro Cultural do Alumínio – CCAL, espaço público e democrático de convivência e informações sobre esse metal que se reinventa há mais de 100 anos. O CCAL será o ponto de contato institucional entre a indústria e a sociedade, além de difusor da cultura e história ligadas ao alumínio.

Silvio Porto – Presidente do Conselho da Abal

Silvio Porto – Presidente do Conselho da Abal

O Centro Cultural recebeu incentivo do Ministério da Cultura – Lei Rouanet e está instalado no mesmo endereço onde funciona a sede da ABAL, que será sua mantenedora. Para o presidente do Conselho Diretor da ABAL, Silvio Porto, o projeto está totalmente alinhado com um dos pincipais objetivos da associação: a difusão do conhecimento sobre o alumínio e suas infinitas aplicações, inclusive como arte.

“O local acolhe um vasto conteúdo técnico, estatístico, histórico e normativo produzido por empresas e entidades que participam da cadeia do alumínio; e que também está perfeitamente adequado para realizar eventos, exposições, workshops e visitas organizadas”, elenca o presidente.

Milton Rego, Presidente Executivo da ABAL agradeceu a todos os envolvidos na realização do projeto do CCAL e reforçou a importância do CCAL como vitrine e fonte de informações sobre o alumínio: “trata-se de um centro de valorização do alumínio; o metal está presente no projeto arquitetônico, na ambientação e no seu acervo com mais de quatro mil itens entre livros, periódicos, produtos, objetos históricos e obras de arte”.

Vicente Lôbo - Secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral.

Vicente Lôbo – Secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral.

Mais de cem convidados estiveram presentes na cerimônia, entre eles o secretário adjunto de Estado da Cultura de São Paulo, Romildo Campello, além do secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Vicente Lôbo, com o diretor da mesma Secretaria, José Amarante.

Para Romildo Campello, o CCAL ajudará a dar um novo significado ao alumínio e sua indústria. “Por meio da arte podemos diferenciar e destacar as indústrias que lidam com seriedade a correta extração da bauxita, a reciclagem, e a aplicação do alumínio. Trata-se de uma indústria criativa que agrega tecnologia para o desenvolvimento sustentável”, explicou.

De acordo com Vicente Lôbo, inaugurar um espaço multicultural aponta para uma consolidação dessa indústria, considerando a arte como receptor do bem mineral. Para o secretário, além de ser o país que abriga a terceira maior reserva de bauxita do mundo, a mineração brasileira tem excelente potencial de crescimento por possuir abundância em termos de eficiência energética e ser a terceira produtora mundial de alumina.

“Esses fatores demonstram sua capacidade, perseverança e estratégia a favor da economia brasileira. A indústria de alumínio é capaz de ser responsável por 1% do PIB nacional. Portanto, tem um papel fundamental no setor mineral brasileiro”, concluiu Lôbo.

 

Exposição Alma e Arte

Para celebrar a inauguração, o espaço recebe a exposição Alma e Arte. A primeira mostra tem curadoria assinada pela Casa Goia e reúne obras que trazem o alumínio como elemento construtivo.

Com uma escultura da renomada artista plástica ítalo-brasileira Maria Bonomi, o CCAL traz ainda fotos, gravuras, relevos e experimentações produzidas por Ricardo Barcellos, Hugo Curti, Karina Machado, Giulia Frascino, Paulo Bordhin e Osni Branco.

“Os trabalhos em tela, relacionados a partir de esculturas da Maria Bonomi, passam a compor o acervo do Centro Cultural do Alumínio – CCAL. São criações de sete artistas que se dedicam a falar do alumínio em concretude, em poética e em paisagem”, explica a curadora da exposição e sócia-fundadora da Casa Goia, Karina Machado.

A viabilização do Centro Cultural do Alumínio e da Exposição Alma e arte foram possíveis graças ao patrocínio das empresas: Alcoa, Ball Corporation, Companhia Brasileira de Alumínio – CBA, Grupo ReciclaBR, Norsk Hydro Brasil, Novelis e Perfil Alumínio.

 

Serviço:
Centro Cultural do Alumínio
Data: a partir de 22 de maio
Local: Sede da Associação Brasileira do Alumínio – ABAL
Endereço: Rua Humberto I, 220, 4º andar – Vila Mariana
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h
Contatos: ccal@abal.org.br | tel: 55 11 5904-6459
Entrada gratuita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *