NOTÍCIAS
1 de junho de 2017
Consumo de alumínio cresceu 1,8% no 1º trimestre de 2017
Desempenho volta a ser positivo depois de quatro trimestres

O consumo doméstico de produtos transformados de alumínio totalizou 306,7 mil toneladas no primeiro trimestre de 2017, crescimento de 1,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. Esse total está composto pelas vendas de origem nacional, que cresceram 1,7% e importações, que subiram 3,3%. Trata-se do primeiro trimestre com desempenho positivo do setor desde o final de 2015. De fato, o 1º trimestre de 2016 registrou queda de 15,7% com relação ao 1º trimestre de 2015, marcando o início desta tendência de queda.

Os principais produtos responsáveis por puxar esse desempenho foram Fios e Cabos (30,9%) e Fundidos (22%). Na outra ponta, Chapas (-6,8%) e Extrudados (-3,8%) impactaram negativamente no resultado do trimestre.

Consumo Doméstico de Produtos Transformados de Alumínio

Produtos (1.000 toneladas) 2017/2016
(%)
1º Trim./2016 1º Trim./2017
Chapas
Folhas
Extrudados
Fios/Cabos
Fundidos

Destrutivos
Outros
147,0
20,6
58,2
26,2
28,7
5,1
8,8
6,6
137,0
21,3
56,0
34,3
35,0
5,8
9,8
7,5
-6,8
3,4
-3,8
30,9
22,0
13,7
11,4
13,6
Total
301,2 306,7 1,8
■ Nacional
271,1 275,6 1,7
■ Importação (p.a.)
30,1 31,1 3,3

Nota:
(p.a.) – peso alumínio
Fonte: Pesquisa de mercado – maio/2017

A nova previsão para 2017 mantém o resultado positivo de 1.221,1 mil toneladas, porém com crescimento um pouco inferior de 1,3%, sobretudo, em função da queda no desempenho de Fios e Cabos ao longo do ano.

Balança Comercial

Em relação ao comércio externo, o volume de importação de produtos transformados de alumínio cresceu 3,3% no primeiro trimestre de 2017, totalizando 31,1 mil toneladas. Para o ano, a previsão é que esse índice fique em 2,6%, com a entrada de 125,5 mil toneladas de semimanufaturados de alumínio.

As exportações cresceram 8,8% no período, com a venda de 35,9 mil toneladas de produtos transformados de alumínio para o exterior. A previsão para o ano é de crescimento de 1,7%, com a exportação de 129,2 mil toneladas de semimanufaturados de alumínio.

O saldo da balança comercial da indústria brasileira do alumínio – que inclui bauxita e alumina – no primeiro trimestre foi de US$ 571 milhões (FOB), um crescimento de 6,5% em relação ao primeiro trimestre de 2016. No período, as exportações da indústria cresceram 1%, enquanto as importações recuaram 7,4%.

Produção Primária

A produção de alumínio primário no primeiro trimestre de 2017 foi de 197,4 mil toneladas, crescimento de 3,1% em relação ao mesmo período de 2016. A previsão para 2017 é que o volume total de metal primário produzido no país atinja 802,5 mil toneladas, um crescimento de 1,2% em relação ao ano anterior.

Para baixar a apresentação completa do mercado brasileiro de alumínio, clique aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *